Serie : Santificação

Lendo o blog de um amigo meu, achei interessantes essa serie de Devocionais a respeito de Santificação.
Então resolvir postar aqui.Espero que sejam abençoados por Deus.

Santificação – Conhecendo os Conceitos

“...até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo” (Efésios 4.13).
Pensei em escrever uma série de textos mostrando os Aspectos Práticos da Santificação. Mas primeiro temos que entender alguns conceitos, como o de Salvação, Regeneração, Justificação e Santificação. De forma prática, vamos entender como ocorre cada um destes atos de Deus na vida dos cristãos.

A salvação de que falam as Escrituras é dada por Deus pela sua graça, mediante a fé em Jesus Cristo, não é por obras para que os homens não se gloriem (Ef 2 8-9). O homem não salva a si mesmo, como pretendem as religiões não-cristãs. É o caso do slogan Kardecista “sem caridade não há salvação”, que já peca por um motivo: a salvação pretendida não é a bíblica. E caso a salvação pretendida fosse revelada nas Escrituras também pecaria pelo meio de alcançá-la. A Salvação conforme as Escrituras “significa a redenção do homem na inteireza de seu ser”. Redenção, numa imagem atualizada, “é a libertação do cativeiro mediante o pagamento do resgate, no qual a vítima se encontrava sob o poder do seqüestrador”. E mais: salvação é um dom gratuito que Deus oferece a todos os homens e que compreende a regeneração, a justificação, santificação e a glorificação.
A Salvação dada por Jesus nos faz novas criaturas.
“E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”. (2Coríntios 5.17)
A Salvação dada por Jesus nos torna filhos e filhas de Deus.
“O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus”. (Romanos 8.16)
A Salvação dada por Jesus nos Regenera.
A Regeneração é um ato secreto de Deus pelo qual ele nos concede nova vida espiritual. Isso é chamado por Jesus de “nascer de novo”, na linguagem de João 3.3-8 no diálogo com Nicodemos.
“...Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”.(João 3.3)
A Salvação dada por Jesus nos justifica.
A Justificação acontece quando o homem pecador crê que Jesus Cristo é o Senhor e o aceita pela fé como único Salvador. A base da justificação é Jesus Cristo através da sua obra na cruz e não o homem. Por isso afirma o apóstolo Paulo:
“Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei” (Romanos 3.28).

“Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo” (Romanos 5.1).
A Salvação dada por Jesus nos santifica.

“Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade”. (Colossenses 3.12)

É necessário destacar algumas diferenças básicas entre a Justificação e a Santificação, veja a tabela abaixo:

De certa forma, todos que foram Salvos, foram regenerados e justificados por Cristo e são Santos como a Bíblia declara acerca dos crentes em Jesus Cristo (Conf.: Romanos 1.7; 15.26; 16.15; Efésios 1.1; 4.12; Filipenses 4.22; Colossences 1.2). Embora denominados santos, os crentes são chamados à santificação (Conf.: 2 Coríntios 7.1; 1Pedro 1.15-16; Hebreus 12.14; 1Tessalonicenses 4.3-7), como a tabela acima indica, a santificação é um processo que acontece por toda a vida cristã.

“...até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo” (Efésios 4.13).

Nesta série de estudos, o objetivo é mostrar como acontece o processo de santificação, pois o curso normal da vida do cristão envolve contínuo crescimento na santificação, e essa é uma questão para qual o Novo Testamento nos encoraja a dar atenção e por ela demonstrar zelo. O Cristão é salvo para dar frutos (João 15.16). E no decorrer de sua vida demonstrar tal crescimento e maturidade através dos frutos do Espírito Santo. Galátas 5.22-25
“22 Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, 23 mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. 24 E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências. 25 Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito”.

Acompanhe os próximos textos.

No amor de Cristo,

Glauce Santiago

Leia mais no Blog: http://pauloberberth.blogspot.com

Paulo Berberth

Postagens mais visitadas deste blog

Rainha ou Submissa?

Vivemos o que cantamos?

Cortes de Cabelo