SERIE: PAIS E FILHOS - 02

Colocando o alicerce
Pense como Deus

Você já notou como uma atitude ruim ou desonesta entre alguns colegas pode infiltrar todo o grupo? De repente todos estão contagiados com a atitude ruim. Acontece também com nossas atitudes sobre o matrimônio. Enquanto mais bebês nascem de mães solteiras, menos crianças são criadas no ambiente saudável de uma família com pai e mãe que estão felizes no seu matrimônio. Parece que a criança de mãe solteira estabelece uma nova norma menos desejável, e é contagiosa.

Os fariseus (líderes espirituais) dos tempos de Jesus, e alguns dos discípulos de Jesus, foram convencidos que a ideia de “matrimônio que dura para toda a vida” esperava demais das pessoas. Eles defenderam a ideia de que o divórcio deve ser rápido e fácil de conseguir. A reação forte de Jesus a esta ideia espantou estas pessoas. Jesus disse: --Por acaso vocês não leram o trecho das Escrituras que diz: "No começo o Criador os fez homem e mulher? E Deus disse: "Por isso o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir com a sua mulher, e os dois se tornam uma só pessoa." Assim já não são duas pessoas, mas uma só. Portanto, que ninguém separe o que Deus uniu. (Mateus 19:4-6)

Em outras palavras, o matrimônio não existe para se fazer experiências e brincadeiras, para mudar ou para eliminar. O matrimônio pertence a Deus. Ele o criou durante a semana da criação do mundo.

Jesus disse que os casais não são mais duas pessoas, mas uma só. Esta união, no grego, tem a ideia de “unidos com cola”. O casamento cola você ao seu esposo como supercola, e o “eu” é trocado por “nós”. Aos olhos de Deus, o casamento une um e uma e o resultado é um. Que reação você tem a esta matemática de Deus, desilusão ou alegria?



Postagens mais visitadas deste blog

Rainha ou Submissa?

Vivemos o que cantamos?

Cortes de Cabelo